Declarações de Paulo Sérgio



Paulo Sérgio deu hoje uma conferência de imprensa na Academia de Alcochete, e abordou vários temas, entre eles, Salomão e possíveis transferências. Aqui ficam as frases marcantes:

[Salomão]

“Veio de um campeonato amador, não fez a formação num clube grande, mas tem um potencial brutal. Treina como joga. Se mantiver a humildade, pode singrar ao mais alto nível”

[Futuro de Salomão]

“Vamos decidir se é interesse que ele permaneça no grupo que formamos até fechar o mercado, ou se o melhor é colocá-lo a jogar a um nível diferente daquele em que estava. Temos todo o tempo do mundo, pois já várias pessoas repararam no talento do miúdo, e por isso temos vários pedidos de cedência.”

[Reforços]

“A qualidade dos atletas é um aspecto fundamental para lutar pelo título. É preciso ter as ferramentas adequadas mas seja qual for o grupo, lutará pelos objectivos máximos.”

[Chegada dos “mundialistas”]

“Quando os pontos começarem a contar, esperemos ter maior equilíbrio.”

[Caso Evaldo]

“Contamos com o Evaldo a 100 por cento. Tanto quanto sei, a notícia não tem fundamento.”

[Guarda-Redes]

“O Sporting, neste momento, tem quatro excelentes guarda-redes. Até final do mercado tudo pode acontecer. Podemos vender, podemos comprar, podemos não mexer. Disse que queria um guarda-redes com experiência, para obrigar o Rui a trabalhar mais e a crescer. Não é duvidar do valor dele, é valorizá-lo. Sabemos que o Stoj tem mercado, e o próprio Rui tem mercado”

[Capitão]

“Continuaremos a trabalhar desta maneira. Quero ver a braçadeira no braço de cinco ou seis atletas.”

“Quero responsabilizá-los, quero vê-los mais envolvidos com a estrutura. As minhas equipas nunca têm um capitão, ainda que possa haver um elemento que transporte a braçadeira mais vezes. Não é preocupante decidir hoje ou amanhã. Todos eles têm de ser um pouco capitães.”

[FC Nordsjaelland]

“O Sporting tem de ser sempre favorito. Quero um Sporting que acredite em si, qualquer que seja o adversário», disse o técnico, sem desvalorizar a equipa dinamarquesa: «Não é um adversário dos campeonatos mais sonantes, mas merece tanto respeito quanto um nome sonante. Deve ser preparado com todo os cuidados. Não é facilitando que se segue em frente.”

PS: Os excertos da entrevista foram retirados do site Mais Futebol

Comentários