Pós-Jogo: Brondby 0 - 3 Sporting


Contentíssimo. Depois de muitos dias a “moer” a cabeça e a questionar-me “quando ganhamos um jogo?”, eis que o Sporting me surpreende. Numa eliminatória que eu já não tinha esperanças que passássemos, um “milagre” (ou não, vendo o jogo de hoje até fico a pensar que no jogo de Alvalade podíamos ter goleado) aconteceu: o Sporting marcou três golos sem resposta na Dinamarca e anulou a vantagem de dois golos que o Brondby levara de Lisboa. Durante o jogo o Sporting foi quase sempre superior, à excepção dos primeiros quinze minutos da segunda parte, onde nos valeu Rui Patricio. Na primeira parte o Sporting entrou com vontade mas com pouca organização táctica (Yannick andava sempre ao lado de Vukcevic). Depois de muito procurado, o golo surgiu a partir de um lance de bola parada. Evaldo marcou e mostrou toda a sua raça e vontade de ganhar no festejo do golo. Na segunda parte, como já foi referido, o Brondby exerceu grande pressão à equipa verde e branca e o empate esteve perto de acontecer, não fossem as brilhantes intervenções de Rui Patricio. O meio-campo leonino começou a trocar a bola, a toda a largura do campo até que Nuno André Coelho teve uma oportunidade de disparar à baliza do Brondby e foi feliz (quero agradecer ao guarda-redes do Brondby…). A eliminatória estava empatada e no minuto seguinte, num lance de 4 para 1, Matias não conseguiu passar a bola para Yannick, num lance que era golo certo. Quando já todos esperavam pelo prolongamento, num lance entre Liedson e Yannick saiu o golo que deu o apuramento ao Sporting, com este último a marcar um golo de belo efeito.

Análise Individual (de 1 a 10)

Rui Patricio (8) – O jovem português mostra que tem qualidade para ser titular nesta equipa. Muito mais maduro, confiante e destemido. Funciona quase como um libero.

Abel (6) – Com a missão de substituir João Pereira no onze, Abel não esteve à altura. Muito lento, passes muito maus e péssimos cruzamentos. Candidato a dispensado…

Carriço (8) – O capitão do Sporting esteve um pouco desconcentrado no jogo de hoje. Perdeu muitas bola de cabeça e uma em velocidade, o que não é normal. Não comprometeu.
Nuno André Coelho (9) – Quem criticou o negócio Montinho (sim, Montinho) deve estar a engolir em seco. O internacional sub-21 português foi dos melhores elementos do Sporting, criando constantemente jogadas de ataque e esteve muito interventivo nas trocas de bola. Grande remate!

Evaldo (9) – Para mim, o melhor em campo. Atacou e defendeu sempre muito bem, nunca comprometendo a estabilidade defensiva dos leões. Importante na manobra ofensiva, a ir à linha e cruzar. O golo que marcou foi crucial para as esperanças leoninas.

André Santos (9) – Esforçado e combativo, o jogador formado em Alcochete provou que é alternativa válida a Pedro Mendes. Muito bem nas transições defesa-ataque, não houve uma vez que a bola não passasse pelos seus pés. Temos jogador!

Maniche (8) – A sua experiência foi fundamental para o equilíbrio da equipa. Muito bem a recuperar e a distribuir jogo, esteve bem perto do golo com o seu típico “míssil”.

Vukcevic (7) – O montenegrino esteve pouco em jogo. Insistiu demasiado nas jogadas individuais, mas é verdade que também tinha poucas opções de passe. Lutador.

Yannick (6) – Não tem uma nota ainda pior por causa do golo que marcou. Questiono-me “isto é um jogador de futebol?”. Falhou constantemente os passes e remates, estava quase sempre encostado a Vukcevic, impedindo que este fizesse a viragem de jogo. Na minha opinião, é um jogador para vender.

Liedson (8) – O levezinho anda afastado dos golos. É verdade que teve um golo mal anulado, mas já não é o Liedson da equipa “Liedson mais 10”. Contudo, esforçou-se por levar o Sporting para a frente, esforço esse que nem sempre foi recompensado por parte dos colegas.

Postiga (7) – Muito ausente do jogo, pareceu andar perdido em campo. Poucas ideias, futebol muito lento e pouca raça. Não parece o Postiga da pré-época.

Matias (7) – Entrou e mexeu de imediato com o jogo, tal a sua importância na manobra ofensiva do Sporting. Esteve mal naquele lance onde iam quatro jogadores do Sporting para apenas um do Brondby.

Valdes (7) – Cheirou o golo com um grande remate. Alegre.

Saleiro (5) – Sofreu uma falta

Comentários

Anónimo disse…
Postiga 7?!Deves tar a gozar connosco.O homem não acertou um passe nada!Odeio a floribela,marcou o golo da vitória,dou de barato uma boa nota por isso...mas não me parece nada uma boa análise...
Anónimo disse…
parabéns GRANDE SPORTING

ja nos davam como mortos e ja nos tinham enterrados, mas conseguimos mostrar a nossa capacidade de sofrimento e demos uma reviravolta histórica

Tiago Fernandes
CL_Sporting disse…
Esta é a minha análise, cada um tem a sua forma de ver o jogo.
MEGASPORTING disse…
e o djalo?