Apresentação Paulo Bento - Frases Principais


«O presidente da Federação pediu-me o que pediria qualquer português. Mas não fazia sentido vir se não fosse esse objectivo. Nos últimos anos apenas falhamos o França 98, por isso não fazia sentido, fosse qual fosse o seleccionador, que o objectivo não fosse a qualificação para o Europeu. Temos a noção que as coisas estão difíceis e que no grupo de apuramento para o Mundial e agora, em confrontos directos, não Portugal não ganhou nenhum desses jogos, mas agora também temos a possibilidade de inverter a situação. É a isso que temos de nos agarrar. Quem vier nas próximas concentrações mais preocupado com alguma questão individual, tem que se preocupar apenas com questões colectivas. Se deus quiser vamos estar no Euro 2012 e não vai ser um nem dois, vamos ser«Tenho a opinião que um seleccionador deve participar, deve envolver-se no futebol de formação, mas não deve ser ele a tomar conta dessa pasta.»

«Qualquer entidade quando quer fazer uma escolha não tem só uma opção ou solução. A direcção tinha toda a legitimidade para esgotar todas as opções que tinha em mente. Primeiro congratulo-me por ser o seleccionador, não tenho nenhum tipo fragilidade por o melhor treinador do mundo ou um dos melhores ter sido opção antes de mim. Para mim é um orgulho ser a opção a seguir a um dos melhores do mundo. Agora é pensar no que podemos fazer pelo país. Agora somos nós a dar e não a pedir»

«Existe uma base que, normalmente, é seleccionada, vamos fazer uma pré-convocatória que tem a ver com o que fomos observando, em função das presenças na Selecção, pelo próprio andamento anterior, depois faremos uma convocatória já tendo em conta observações que vamos fazer no fim-de-semana e a pensar no que queremos para a equipa.»

«É mais fácil dizer que há um conflito do que provar que há um conflito. Tive os meus, não o nego, mas nunca pus os meus interesses acima dos da equipa que representava e muito menos o farei em relação ao meu país», começou por assegurar Paulo Bento, na conferência de imprensa de apresentação, nesta quarta-feira.

Foi o próprio Paulo Bento quem tomou a iniciativa de falar nos casos de Silvestre Varela e Carlos Martins, agora no F.C. Porto e Benfica, respectivamente, e com os quais não contou quando era treinador do Sporting.

«Não tive problema nenhum com Varela, apenas não entrava nas contas e naquilo que entendia para o Sporting. Neste caso, presto homenagem a um jogador, que não criou qualquer problema, que é um miúdo extraordinário, com uma educação extraordinária. A situação do Carlos Martins é muito clara, não se nega o que houve, está escrito, mas há um episódio que se passou com Scolari quando Carlos Martins era jogador do Sporting. Foi-me pedida uma opinião e disse a Scolari que o facto de ele não estar a passar por um bom momento no Sporting não significava que não pudesse ser convocado para a Selecção. Se tiver de por o Carlos Martins a jogar porei, os interesses do meu país estão muito acima dos meus»

Comentários

wayne rooney disse…
Com este e que nao vamos a lado nenhum...
Anónimo disse…
Como é que esse traste do Paulo Bento conseguiu prejudicar tanto o SCP? E fê-lo com toda a tranquilidade, serenamente e com o beneplácito da direcção!!!!
O Carlos Martins, não prestava e agora já é bom? O Varela que não servia para o SCp agora já é extraordinário? O Danny que tb. foi corrido agora está na selecção? E o Coentrão que foi oferecido ao SCP por tuta e meia e ele achou que não tinha classe para o SCp...Enfim são muitos erros. Havia mais.....Beto, Paez, Rabiou, etc etc...Foi um fartar vilanagem!!!!