Bettencourt na Grande Entrevista


"Não me demito, nem percebo porque razão falam disso. Às vezes perguntam-me isso e não entendo. O meu mandato começou há 1 ano e 4 meses e nesse mandato tudo tem sido feito. O momento desportivo está longe do que os sportinguistas merecem, muito longe mesmo. Mas os adeptos sabem o tipo de trabalho que é feito e com que qualidade é feito"

"A equipa é vítima de um conjunto de fragilidades que o Sporting tem. Não podemos ignorar as coisas boas que fazemos, não nos podemos autodestruir, delapidar o património do Sporting, um património que não sabem realçar..."

"A pressão é cada vez maior. E o ambiente para trabalhar é cada vez mais complicado. Assumo as minhas responsabilidades e os adeptos têm razões para estar desanimados"

"O Sporting quer sempre ganhar, mas o objetivo de agora é alcançar o segundo classificado, que não está em crise e está só 3 pontos à nossa frente. Estamos simplesmente à distância de um clique de entrar nos bons resultados"

"Fiz tudo para que ficasse. Inclusivamente, ele quis sair antes e eu não deixei. Mas percebi o que é o desgaste quando ao fim do primeiro jogo da época se via tarjas de protesto contra o Paulo Bento. Não era uma dinâmica positiva para o Sporting. É complicado dar tudo o que Paulo Bento queria logo a seguir. Em janeiro íriamos procurar reforços de acordo com o que ele queria e íamos conseguir 'coisas'"

"Não reconheço que foram más contratações. Ninguém diz que o Evaldo, João Pereira ou o Maniche são más contratações. Não há nenhum clube que não tenha cometido erros. O Pongolle é um jogador com mercado, que chegou a ser procurado por clubes franceses e espanhóis. Mas teve problemas pessoais que o marcaram. Tudo o que corre mal é um mau investimento"

"O Sporting nunca castigou o Marat por não ter jogado frente ao Atlético. Porque a partir do momento em que um jogador diz ter uma dor, damos o benefício da dúvida. Foi, sim, considerado culpado pela viagem ao estrangeiro sem autorização"

"Izmailov tem sido um poço de contradições. Alguma coisa se passa com este comportamento. Agora não admito que nenhum jogador me minta. Ele mentiu ate à ultima numa reunião, dizendo que não tinha viajado até Moscovo"

Comentários

Anónimo disse…
Esteve a defender o seu pelouro e os seus colaboradores evidenciando a dificuldade do envolvimento. Solidário portanto. Faz parte da sua personalidade e assim sendo, nada de novo. Muito à defesa, excepto Izmailov, pouco mais. Demarcou-se da guerra benfica-porto, bem, quanto a mim. Ulisses
Anónimo disse…
palhaço!