Palavra de Leão - O Governo Sombra


Muito Litros de tinta (verde e branca) correram e continuam a correr nos meios de comunicação portugueses, Litros e Litros de vaticínios sobre possíveis e hipotéticos reforços para o plantel leonino. Mas parece que nem todo o stock da Cin é suficiente para pintar um jogador verídico para o Sporting 2011/12. E isto é, sem qualquer margem de dúvida, a primeira maior evolução directiva que vejo no SCP nos últimos anos.

Todavia, tenho que fazer um pouco de “mea culpa”. A quando da eleição desta direcção olhei para o presidente e achei que estava “gasto demais” para assumir o nosso clube na fase tão crítica que atravessamos. Porem, não olhei suficientemente fundo na sua equipa, passando ao lado do Governo Sombra (GS). O GS é aquele grupo encabeçado por Freitas que tem trabalhado na calada da noite e sorrateiramente, apresentando mais resultados e menos “foguetes”. E não se contentando com isso, ainda faz “gato sapato” da comunicação social e dá as suas estocadas em meia dúzia da boatos que brotam, como cogumelos, diariamente. Isto, sim, é um upgrade na forma como o Sporting é dirigido. Já agora, espero que esta rigidez no que toca à comunicação Leonina se mantenha ao longo da época, ou teremos de encarar uma meia dúzia de capas anuais com entrevistas ou informações destabilizadoras (infelizmente nada de novo).

Outro ponto muito positivo deste Governo Sombra é a viragem para a Europa. A liga portuguesa recebe anualmente “charters” de jogadores sul americanos para preencher planteis para todos os gostos e objectivos, no entanto as últimas duas contratações do Sporting vêem da Europa. É sabido que o mercado europeu é menos acessível que o sul americano, porém parece que um pouco de prospecção, informação actualizada e velocidade de negociação conseguem fazer milagres (Stijn Schaars por meros 800 mil euros). O mercado do velho continente tem muito para oferecer e parece que só é que o percebemos. Ou melhor, já o tínhamos percebido, mas andávamos a procurar a agulha no palheiro errado (casos como Pongolle entre outros).

Até agora nada a apontar a essa “entidade superior”, que só surge a horas tardias e com avisos em cima da hora, para espalhar o horror nos insiders do futebol português. Vamos ver que novas aquisições o Governo Sombra traz para Alvalade e se consegue manter viva esta “travessia do deserto” que os jornais desportivos estão a passar em relação a mexericos e boatos vindos do Sporting.


Renato Nolasco

Comentários

Anónimo disse…
Eu tambem vou ser um governo sombra, mas das promessas eleitorais desta direcçao...nomeadamente os 30M para aquisiçoes no futebol... ate agora feitas as contas gastaram-se cerca de 8M, ja a contar com o Rinaudo e Arias... quero ver para onde vao os outros 22M... Fico a aguardar, na sombra...
Anónimo disse…
Tem se visto um bom trabalho até agora. Que continuem. Queremos mais e melhor!