Um olhar sobre a partida

Dois jogos, dois pontos. A frase soa bem, mas no sentido prático (futebolístico, entenda-se) para um clube como o Sporting é um inicio de temporada péssimo! Só de me lembrar que a esta altura o ano passado, com todos os condicionalismos que existiam, já tínhamos quatro pontos fico a pensar: para quê mudar? Trinta milhões investidos, os mesmos problemas do último ano (à excepção da defesa que tem estado sublime): ataque perdulário e meio campo previsível. O jogo frente ao Beira-Mar começou bem cedo, na quinta-feira, quando João Ferreira rejeitou arbitrar a partida. Logo aí previ que isto não ia correr bem. Hoje tivemos um árbitro das distritais de Aveiro e, verdade seja dita, todos fossem como ele. Não foi por aí que não ganhamos o jogo. A primeira parte foi miserável, nenhuma oportunidade de perigo. Domingos não gostava do que via e numa assentada tirou Yannick e Matias, que estavam completamente fora do jogo. Entraram Izmailov e Postiga, o jogo melhorou, mas nada de especial. Na segunda parte entra Carriço para o lugar de Rodriguez, um jogador que faz 5 jogos e para um mês. O Beira-Mar começou a encostar, e o golo esteve bem perto, não fosse a ineficácia de Postiga, Wolfswinkel e Capel e a esta hora estava a analisar uma vitória do Sporting. Assim continuo no meu estado de azia, algo que me vem acompanhando desde o Sábado passado e que, para bem de todos nós, espero que passe quinta-feira. Quantos às opções de Domingos, já viu que o Djalo é um cepo e que o Postiga não deve ser titular. Mas raios partam, ele joga melhor que o Wolfswinkel. Conclusão? Falta um Jardel.

Patricio (6) – Não fez nada além de bater pontapés de baliza. Saiu bem de cabeça

João Pereira (6) – A braçadeira fez-lhe bem, já não anda a barafustar por tudo e por nada. Activo no ataque, ofereceu um golo a Capel

Polga/Carriço/Rodriguez (6) – Por muito tempo foi o nosso quebra-cabeças, mas Domingos conseguiu por a nossa equipa a defender bem. Polga parece outro jogador, Rodriguez é um cristal e Carriço é seguro. Falta saberem construir jogo, embora não seja essa a função de um central

Evaldo (5) – Pecou no capítulo ofensivo, acho que nunca o vi acertar um cruzamento (desde o ano passado). Não se tem visto muito as suas debilidades, talvez porque a equipa tem descido ao seu nível, ou seja, muito mau.

Rinaudo (5) – Muito desconcentrado e pouco enérgico, parece estar cansado. Embora não tenha comprometido a equipa, perdeu bolas em zona muito perigosa e não se envolver no ataque como costume.

Schaars (4) – É isto o melhor dele? O homem não faz nada, anda ali a arrastar-se pelo campo, só sabe fazer passes longos e marcar livres, pegar no jogo tá quieto. Espero bem não estarmos aqui perante o novo Zapater.

Matias (3) – Muito mal. Das duas uma, ou não está completamente recuperado ou voltou à sua fase de adormecimento, como acontece todas as épocas.

Yannick (3) – Não tenho palavras, nem consigo entender como ainda faz parte do plantel. Até eu que sou jogador da distrital sem dominar uma bola melhor que ele.

Capel (6) – Acaba por ser o melhor elemento do Sporting, mas longe do que é capaz. Muito interventivo e sem medo no 1 para 1, dos seus pés sai (quase) sempre cruzamento à medida.

Wolfswinkel (4) – Não quero já crucificar o rapaz, ele tem vontade. Acho que cada vez tenho mais razão no pensamento que tive quando o contrataram: 5 milhões por um avançado mediano holandês? Pode estar em fase de adaptação e tal, mas jogador que é jogador entra logo na equipa (exemplo de Rinaudo e Jeffren). Além disso, peca em demasia no sentido posicional na área, esconde-se atrás dos defesas.

Izmailov (5) – Tentou imprimir velocidade no lado direito, mas o esforço acabou por ser inconsequente. Aguentou quase 60 minutos, o que acaba por ser uma vitória pessoal.

Postiga (5) – Perdulário, é infelizmente o nosso melhor avançado (o Rubio ainda tá verdinho pessoal). Não cheguei a perceber se jogou a 10 ou a PL, mas a qualidade foi a mesma de sempre.

TRAGAM UM GOLEADOR, POR FAVOR!

Comentários

CarlosMeira disse…
eu gosto do Wolf..ainda verdinho de 23 anos, vem de um futebol completamente diferente do nosso..jogar num sistema a q nao está habituado,,vai levar tempo com certeza mas aposto no rapaz..

nao marcamos por manifesta falta de sorte mas dominamos o jogo..estou a gostar de ver o Sporting, sim senhor!
Zé disse…
Matias (3) – Muito mal. Das duas uma, ou não está completamente recuperado ou voltou à sua fase de adormecimento, como acontece todas as épocas.


Lol, o Matias fez o seu segundo jogo, treina há menos de uma semana e já queres o Matias da epoca passada , por amor de DEUS
Jb disse…
concordo plenamente ele ainda e jovem vai precisar de tempo para se adaptar o campeonato holandes e mais fraco em termos defensivos do que o Portugues...mas axo que ainda preciamos de 1 PL urgente e 1 LE e 1a correcao o Ricky tem 22 anos
Anónimo disse…
Boa noite,
Acho que o Wolfs precisa de tempo, no entanto concordo que precisamos de um matador. Volto a dizer: o Wolfs vai melhorar.

Uma correcção: foi o Izmailov que assistiu o Capel e não o João Pereira.

SL
Daniel
CP9 disse…
Mesmo com o Wolfswinkel inadaptado, acho que é a melhor opção para o nosso Sporting!

Deixem-no marcar 1 golo que vão ver!
Nunca mais pára!
patanisca disse…
foda-se o homem faz um jogo e já vens falar no que custou?! Deixa-o poisar!

como queres que um gajo que joga na frente de ataque se envolta tanto no jogo como um MD ou um ala, como os que falaste? se tal acontessesse, seria um "postiga-2" porque nunca está onde é preciso?

falta de sentido posicional? Caramba, quantas bolas de cabeça ganhou um "puto" de 22 anos vindo do campeonato holandês ao Hugo de 30-e-qq-coisa com muitos anos de futebol nacional nas pernas e que nem é um gajo mto pequenino?

Quantos lances dividiu ele o André Coelho e com o yohan tavares que apesar de novos são durinhos como as casas? Como foi a entrega dele depois de no primeiro salto à bola ter levado uma cabeçada na boca e ter vindo a sangrar até ao banco?!

é de jogador fraco? é de jogador que não vale?

ganha juizo carago
josescp disse…
Há uma tendência generalizada para colocar o acento tónico dos problemas do Sporting nos avançados. Discordo frontalmente.. O Sporting tem este ano um leque invejável de soluções para a frente de ataque. Não terá nenhum Jardel, nenhum Acosta ou um Liedson, mas tem um conjunto alargado de soluções e nem estou a pensar em Postiga um bom jogador mas um medíocre finalizador. O Wolfswinkel tem não apenas potencia, mostrou no campeonato holandês capacidade de finalização e não particularmente com a cabeça. Aparece muito bem na área a finalizar e a acusação de que se esconde atrás dos defesas não faz sentido. Necessita de jogar com continuidade e não tenho dúvidas que é a melhor solução disponível para concluir.
O problema é de outra natureza e no jogo com o Beira-Mar ficou à vista de todos o medíocre desempenho do meio-campo. Ao Sporting falta gente que consiga aproximar a linha média dos avançados e que rapidamente transforme jogadas defensivas em jogadas atacantes. Neste momento há muito jogo canalizado pelas alas mas a equipa permanece com as linhas muito afastadas muito desgarrada com o jogador que tem a bola, caso de Cappel no jogo de ontem, com poucas linhas de passe disponíveis. No Sporting actual essa transicção demora uma eternidade sobretudo porque Rinaudo transporta(!!!) a bola sendo incapaz de a libertar de forma pronta para um companheiro como, por exemplo, faz Fernando no Porto( ou fazia…). Qualquer adversário do Sporting já percebeu à muito que com uma falta sobre o argentino a transição do Sporting emperra. Rinaudo, que sofre uma montanha de faltas em cada jogo,pensem neste pormenor, agrada a muita gente mas julgo-o claramente inferior a André Santos que dá outra dimensão ao jogo da equipa. Por outro lado Scharrs tem-se revelado de uma medíocridade confrangedora. Deve valer muito mais ou estamos perante um dos maiores barretes da última década. Faz confusão que Domingos não aposte em André Martins para estas funões ele que mostra capacidade técnica, visão de jogo, dinamismo e capacidade de iniciativa que contrasta com o apagado holandês. Quando o técnico atribuí a Djaló funções de ligação entre o meio-campo e a frente de ataque o caldo fica entornado já que o jogador não cumpre os mínimos por manifestas insuficiências técnicas que não o recomendam para jogar num clube com as aspirações do Sporting. A Djaló nunca perdoo o facto de ter sido escolhido em detrimento de Varela mas a culpa foi de Paulo Bento e das nulidades que essa altura dominavam o clube. As boas notícias no entanto também existem. Cappel, Jeffren, Izmailov - uma excelente solução para o meio-campo ofensivo - Matiaz juntos podem e devem tornar muito mais eficaz a equipa. Acresce a solidez defensiva que não passa, como já se viu, por Carriço mas que tem nas costas dos dois laterais, particularmente na de João Pereira - uma inutilidade contra o Beira-Mar. Não foi ele que ofereceu o golo a Cappel foi Izmailov. – um dos seus pontos fracos. Evaldo ataca mal – como é possível cruzar tão mal num jogador que é lateral e que custou milhões ao Sporting? - e J.Pereira transporta a bola e não recupera muito bem.
O Sporting apesar de alguns momentos exasperantes e de uma confrangedora ineficácia pode estar no limiar de qualquer coisa de entusiasmante. Basta um clique, basta juntar algumas das pontas que neste momento estão um pouco descosidas. Domingos merece tempo e a paciência dos sportinguistas. Espero que não caia na tentação de andar sempre a mudar os avançados porque dessa forma mina a confiança que é, como ele sabe, decisiva para promover o rendimento dos jogadores. Espero que mantenha a aposta no holandês e que devolva André Santos à equipa.
Anónimo disse…
Com o Capel a jogar só precisavamos de um PL que soubesse cabecear! Os centros eram certinhos para a cabeça mas infelizmente os Postigas só sabem falhar.

Penso que o Wolfswinkel joga melhor como segundo PL porque ele é daqueles que se esconde atrás da defesa mas está lá para as recargas (ninguém parece ter a coragem de rematar de longe!).
Anónimo disse…
LIEDSON!!!!!!!!!!Que saudades!!!!!!Como foi possível???? 1 milhão!!!!