Um olhar sobre a partida

Vindo de uma eliminatória épica em Manchester, o Sporting procurou hoje dar sequência à onda positiva e conquistar a primeira vitória fora de Alvalade na Era Sá Pinto. Esperava-se um Sporting dominador e intenso no jogo, à semelhança do que fez na última jornada, mas desde cedo que se viu qual seria o tónico do jogo: Gil Vicente com dois autocarros e com uma motoreta na frente de ataque. O golo surgiu cedo, com a falta de acompanhamento a permitir o remate do jogador do Gil que, com alguma ajuda da relva, bateu Rui Patricio. O Sporting parecia acordar, começou a criar mais movimentações e a apostar na lateralização do jogo, o que se revelou inconsequente. Na segunda parte, Sá Pinto apostou tudo e colocou Elias a central, embora nessa fase só existissem dois blocos, o do meio-campo e dos avançados. A equipa leonina tentava, mas os espaços eram poucos. Nesta sequência de tentativas, o Gil chegou ao 2º golo, quase como matando a partida. Até ao final da partida, algumas boas oportunidades para o Sporting, mas hoje era mesmo dia de noite não. Em suma, o Sporting desce para 5º lugar, a um ponto do Marítimo, e colocou hoje um fim à remota esperança de ainda alcançar a pré-eliminatória da Champions.
 
Sinal +
 
MVP: Patrício _ não fica isento de culpas no primeiro golo, mas quase recolocou o Sporting na luta pelo resultado quando defendeu a primeira grande penalidade. Como capitão incentivou os colegas e no final do jogo usou a sua lucidez e racionalidade para manter a ordem entre o plantel. Grande capitão, grande guarda-redes!
Izmailov _ é bom saber que já aguenta 90 minutos, embora hoje nos últimos 10 tenha andado praticamente a arrastar-se.
Elias _ grande pulmão, parecia estar em todo o lado. Não teve a mesma clarividência na saída com bolo em relação a jogos anteriores, sendo que o colectivo ressentiu-se disso.
 
Sinal –
 
Arbitragem _ é difícil falar do jogo de hoje sem mencionar a equipa de arbitragem, foram de uma dualidade de critérios ridícula, assinalaram duas grandes penalidades que deixam dúvidas a favor do Gil Vicente (a primeira não é penalty claramente, já o segundo lance pode suscitar dúvida, mas aprece bater no ombro de João Pereira), expulsa um jogador do Sporting num lance duro mas de contacto normal no futebol e perdoa uma expulsão a um jogador do Gil Vicente ainda na primeira parte, por agressão a Xandão. Enfim, uma arbitragem à Bruno Porcão, já em Guimarães fez de tudo para nos lixar, hoje conseguiu. E não fosse a intervenção de Sá Pinto no final da partida, tinha expulsa meia equipa do Sporting. Pego nas palavras de Carlos Freitas, subscrevendo na íntegra “A única forma de isto melhorar, é alguns intervenientes serem banidos. Este é um deles [Bruno Paixão]! Sete pontos tirados ao Sporting nas três primeiras jornadas marcam claramente esta temporada. O que se passou hoje não foi inclinar o campo, foi resolver o jogo"


Comentários