Um olhar sobre a partida


Jogar na Choupana é sinal de dificuldades, seja qual for a circunstância. Já lá tínhamos ganho em Fevereiro e hoje, mesmo com uma equipa quase totalmente diferente do jogo com o Bilbao (apenas Xandão manteve a titularidade), o objetivo passava por obter nova vitória. Com um onze muito jovem (média de idades era 22 anos), o Sporting entrou em campo a pressionar a defesa dos madeirenses, que revelou algumas dificuldades na saída de bola. Com grande segurança nas transições (facto onde André Martins foi fundamental), o Sporting chegou à vantagem por Rubio, numa jogada com ratice de avançado. O Nacional tentava aproveitar o lado esquerdo do Sporting para atacar e tentar empatar, mas foi Renato Neto que voltou a abanar as redes da baliza, após um grande remate fora de área. Ainda na primeira parte o Nacional reduziu por intermédio de Mateus, numa jogada em que Arias não fica livre de algumas culpas. No segundo tempo, Sá Pinto colocou Schaars para ganhar o controlo do jogo, plano que ficou furado após a expulsão de Rubio. O Nacional acabou mesmo por empatar numa jogada algo estranha, com vários alívios falhados a resultarem numa bola oferecida a Keita. O Sporting parecia perdido, mas passados três minutos Wolfswinkel sofre penalty que, com muita calma, converteu e ofereceu a vitória ao Sporting. Garantimos praticamente o 4º lugar e estamos a seis pontos da Champions. Há que acreditar que é possível, ainda faltam disputar 9 pontos e na última jornada recebemos o Braga. Se fizermos contas, e assumindo que o Sporting ganha ao Braga em casa, o Braga terá de perder um dos próximos dois jogos ou empatar os dois para ainda termos esperanças (o Braga receberá em casa o Olhanense e o Beira-Mar).


Sinal +


MVP: André Martins _ que tem futebol nos pés toda a gente já sabe, mas que era capaz de levar a equipa às costas e assumir por si as despesas do jogo era um facto que desconhecia. Essencial nas movimentações dos dois primeiros golos e na forma como imprimiu intensidade no futebol leonino, acabou substituído aos 60 minutos devido à expulsão de Rubio. Será que em Bilbao fará de Izmailov?

Marcelo _ o suplente de luxo foi hoje titular e, claro, correspondeu. O Super Boeck salvou o Sporting nos momentos finais, com três defesas de bom nível. Caso Patricio saia (muito provável), temos aqui o titular da próxima temporada.

Onyewu _ nem pareceu que esteve dois meses parado. É difícil jogar na Choupana devido às dimensões do relvado e à velocidade do ataque nacionalista, mas o Capitão América não virou cara à luta e teve três cortes fundamentais na primeira parte. Ainda cheirou o golo, mas não acertou bem na bola. Irá emparelhar com Xandão?

Wolfswinkel _ entrou, lutou, marcou e resolveu. Decisivo, como deve ser um avançado.


Sinal –


Renato Neto _ apesar de ter feito um golo de belo efeito, teve duas perdas de bola perigosas que podiam ter comprometido o resultado. Tem personalidade em campo, mas tem de ser mais rápido e eficaz no primeiro passe da transição. A trabalhar e corrigir.

Rubio _ estava a ter uma atuação positiva, com ratice de avançado e movimentações interessantes, mas o golo não é suficiente para tapar a infantilidade com que foi expulso. É novo e irá aprender com o erro de hoje, temos avançado!



Comentários

Gostei do Rubio, e mostrou que tem a estrela de avançado. Agora tem de ser mais inteligente.

Em relaçao ao Arias eu nao aponto nada. O onyewu deixa o rapaz para o rondon e o mateus. Ele ataca um e a bola vai para as costas.

O renato neto marcou um belo golo e mais nada. O ano passado foi o melhor medio na belgica. Ainda nao conveceu, prefiro o Andre Santos.