Médio-Defensivo


A lesão de Rinaudo na temporada transata fez soar o alarme quanto à inexistência de um substituto direto do argentino. Passaram por lá Elias, André Santos, Schaars, Renato Neto e Carriço e a verdade é que só com a chegada de Sá Pinto começou a existir maior regularidade: em jogos de estratégia mais conservadora jogava Carriço (Liga Europa), quando era necessário assumir as despesas do jogo jogava Elias.

Na temporada que se aproxima espera-se que Rinaudo já esteja completamente recuperado da lesão que o atormentou. Será o patrão, a referência da equipa e por onde passarão todos os processos coletivos, sejam defensivos ou ofensivos. Um jogador de características únicas, um verdadeiro achado. Para discutir o lugar existem duas soluções: ou se aposta definitivamente em Carriço como trinco ou compra-se algum atleta. Tem-se falado de Gelson Fernandes (considerei uma boa oportunidade de mercado), mas se dependesse de mim a opção seria Carriço. Português, capitão, formado no Sporting e símbolo do clube, sendo aposta continuada podia não só melhorar para bem do Sporting mas para bem próprio, visto que a seleção se encontra virgem de um jogador com estas características. Resumindo:

#21 Fito Rinaudo

#3 Daniel Carriço

Comentários