Salomão é para vender, vai sozinho?


O Sporting tem de vender para poder investir, é um facto. Depois das saídas de Polga e João Pereira, que além da mais-valia financeira permite “poupar” 2 milhões em ordenados, a direção leonina continua a realizar esforços para libertar verba de modo a suprir as lacunas identificadas no plantel. Falei aqui há uns dias da situação dos excedentários, e por esta altura só se sabe que o Parma está disposto a dar um milhão por Valdes (nada mau!). Quando a Pongolle, Bojinov e Grimi não existem novidades (a venda destes quatro elementos, fora as receitas derivadas das transferências, permitia poupar perto de quatro milhões em salários).

Outra forma de combater a falta de liquidez é apostar na venda de ativos que, embora com potencial, são elementos que podem ser vendidos sem que seja posta em causa a qualidade do plantel. Salomão é o melhor exemplo, já tem 24 anos, aumentou o seu valor de mercado em 29x (chegou por 100 mil euros, pode sair por 3 milhões) e não terá espaço no plantel da próxima temporada. Interessados em Espanha não faltam, a boa temporada do Deportivo “alertou” grande parte dos clubes espanhóis para o potencial do jogador, sendo que em breve chegarão propostas a Alvalade. Além de Salomão, André Santos (tem mercado em França e Espanha), Renato Neto (Bélgica) e até Adrien (Inglaterra) serão alvo de constante assédio durante esta época de transferências. 

Comentários

Anónimo disse…
Sá Pinto já nada a fazer porcaria, vetar a entrada de Adrien no plantel ?! deve ser para assinar pelos corruptos