Grupo H : Análise



Espanha – A Campeã da Europa chegou à África do Sul depois de ganhar todos os jogos da fase de qualificação e logo no primeiro jogo perdera. Mas jogaram muito bem. Rápidas trocas de bola, muita mobilidade na frente, só a finalização é que esteve má. Depois chegou a Espanha dominadora, se bem que no último jogo não realizou uma exibição de encher o olho. O problema está mesmo a ser a finalização. Destaque para Xavi;

Chile – O futebol sul-americano está mesmo em alta. A equipa chilena foi das melhores nesta fase de grupos, muito por culpa do maestro da equipa, o nosso bem conhecido Matias Fernandez. Bate cantos, bate livres, faz tudo nesta equipa. Pena não jogar no Sporting como joga na selecção. Destaque ainda para Alexis Sanchez;

Suíça – Aquela vitória frente à Espanha levou o nome do país a todo o mundo. Foi apenas um golpe de vista. Nos dois jogos seguintes (aliás, naquele jogo não fez nada para ganhar) nunca praticou um futebol rápido, sempre muito previsível e lento. Destaque para Gelson Fernandes, porque foi ele quem fez a diferença;

Honduras – A par da Coreia do Norte, deve ter sido das piores equipas deste Mundial. Um futebol muito pobre e sem ideias caracterizou esta selecção. As esperanças estavam depositadas em Suazo, mas este evidencia que já está na fase descendente da carreira…

Resultados:

Honduras 0 – 1 Chile (Beausejour)

Espanha 0 – 1 Suíça (Gelson Fernandes)

Chile 1 – 0 Suíça (Mark Gonzalez)

Espanha 2 -0 Honduras (Villa (2))

Chile 1 – 2 Espanha (Millar; Villa e Iniesta)

Suíça 0 – 0 Honduras

Classificação Final:

1º Espanha – 6 Pontos *
2º Chile – 6 Pontos
3º Suíça – 4 Pontos
4º Honduras – 1 Ponto

*A Espanha ficou à frente do Chile por ter maior diferença (positiva) entre golos marcados e sofridos.

Comentários