Samaras perto de Alvalade?

Muito brevemente iria incluir este jogador na rúbrica "Em busca do Pinheiro", mas o Sporting resolveu antecipar-se e já houve confirmação do interesse verde-e-branco.

Leia o rumor aquiAlinhar ao centro
Será este o tão desejado pinheiro?


Comentários

turma 8º1 disse…
Este jogador já tem uns 30 anos, se n me engano, e não me parece que seja uma grande mais valia... Não aprovo, tentem o Funes Mori se puderem... A continuar assim vamos continuar com um plantel para lutar pelas competições europeias. Porto e Benfica estão acima!!!
Ronaldo5Messi0 disse…
Peço desculpa pelo equívoco no comentário anterior. O Samaras tem 25, não 30 anos.
Leo disse…
Infelizmente acho q esta noticia é somente mais uma daquelas para vender jornais.Era demasiado boa para ser verdade(o SCP contratava um grande ponta de lança e livrava-se de um jogador muito caro com o qual não conta e que iria também para um grande clube).Isto é que era um óptimo negócio pra todos.

SL
Anónimo disse…
era bom demais...maso spotying quando nos dá surpresas..ate tremo!!!tipo tales e hildebrand's...nao esperem nada de bom!!!
O Samaras não é um grande jogador, mas pode ser aquilo de que o Sporting precisa.
Tem experiência, tem altura e sabe correr com a bola. Ou seja, tem todos os requisitos que o Sporting procura.
Marca poucos golos, é certo. Mas, peço desculpa, eu não concebo o Sporting sem uma lógica de 4x3x3, em que um miolo com Maniche, André Santos e Pedro Mendes segurava um ataque com, por exemplo, Samaras, Vukcevic e um outro extremo que, não havendo melhor, poderia ser Salomão, Valdez ou Yannick Djaló. Poderia haver espaço para Helder Postiga e ainda para...Izmailov.
Se fosse eu a mandar, contratava o Samaras. E perguntava ao senhor Pinto da Costa quanto é que ele quer pelo Rodriguez mais velho. Nem que fosse só para o chatear.
Mas seria também uma hipótese interessante, porque é um jogador raçudo, que iria ajudar a organizar a equipa, dando menos trabalho, mais frescura física e concentração ao defesa lateral. Ah, e o Porto quer vendê-lo!
De todo o modo, o Sporting, para ter uma grande equipa, precisa de um central experiente, de se desfazer do Polga, precisa de perceber se Zapater é ou não é uma verdadeira alternativa ao onze. No verão, deveria promover o regresso de Wilson Eduardo e Adrien, emprestar o NAC, despachar o Abel e comprar um extremo mágico e, até lá, experimentava o Samaras como primeira opção.
Não é preciso muito. É só uma questão de puxar pela cabeça e saber mexer-se no mercado.
Pelo menos, essa é a minha opinião.

Um abraço a todos aqueles que partilham esta minha paixão doentia pelo melhor Clube do Mundo.
Anónimo disse…
Companheiro antónio, concordo consigo em teoria e na generalidade, mas não entendo onde ficaria Liedson que ainda é melhor que Djalo e Postiga e que tem tanto ainda para dar....
Anónimo disse…
Conforme expendi anteriormente, Liedson que é muito melhor do que Djaló e Saleiro e tb. é superior a Postiga, onde é que fica companheiro António?
Postiga, 3 oportunidades, 3 falhanços...o habitual;
Liedson uma única oportunidade, I grande GOLO!...é o habitual.
Caro Anónimo,

O Sporting tem duas opções, sendo que não concebo a hipótese de jogar com 2 avançados "fixos".
A primeira hipótese é jogar com um meio-campo com dois jogadores mais defensivos, um jogador a construir o jogo ofensivo, dois extremos e um avançado. Por exemplo, André Santos/Maniche + Pedro Mendes, Valdés, Matias, Vuk e um avançado.
A outra hipótese seria um 4x3x3. Mendes + Maniche + André Santos; Vuk + avançado + Djaló/Valdés.
Note-se que o Sporting vai ficar, no verão, com Adrien (que estará mais fresco que Maniche) e Wilson Eduardo (uma boa segunda escolha).
Mas parece-me evidente que seria mais fácil construír qualquer um destes dois modelos com um grande defesa central para jogar ao lado de Carriço, um extremo do tipo Salvio e um avançado.
Foi essa, por exemplo, a estratégia adoptada por Mourinho quando foi campeão europeu no FC Porto. Curiosamente, com alguns dos jogadores que agora estão no Sporting.
E, para que o Sporting possa ter uma grande equipa, falta-lhe, além dos 3 jogadores para o 11 inicial de que falei, de alternativas. De preferência para as alas.
Exemplos? Christian Rodriguez. Saivet, do Bordéus, que acabou de ser emprestado a uma pequena equipa francesa. São jogadores raçudos e com força.
Parece-me ainda evidente que o Sporting precisa de um grande treinador que ponha em prática estas ideias: um futebol organizado, sustentado, construído detrás para a frente, com ideias, mexido, com um toque de magia e focado na baliza contrária.
Acho que, com as sugestões que acima deixei, o Sporting praticaria um futebol rápido, bonito e irreverente e era candidato a ser campeão nacional.
De certa maneira, acho que a lógica do Sporting, tendo em conta as suas operações no mercado, tem sido construír uma equipa desse género.
Tem faltado dinheiro.
Quanto à questão Liedson, acho que o Sporting perdeu a oportunidade de o vender. Os sócios não quiseram que saísse, salvo erro, por 7 milhões. É um bom jogador, mas o Sporting precisa de muito melhor.
Quanto a Djaló, penso que a melhor solução passaria por emprestá-lo a um clube inglês com opção de compra elevada ou dá-lo à troca de um jogador de alas, do tipo Salvio.
No modelo que sugeri, Postiga, como Samaras, são jogadores que poderiam encaixar bem.
Uma questão mais. Acho que os sócios do Sporting deveriam exigir que fosse clarificada a questão "Izmailov". Encaixaria, na perfeição, no modelo de jogo de que falo. É um assunto que está muito mal explicado.
Preocupa-me mais o caso Izmailov do que o do Pongolle, que também é um bom jogador, que continua a ter mercado, que veio numa transferência acessível em que o Sporting paga apenas, salvo erro, 2 milhões por ano.

Um abraço a todos
Caro Anónimo,

O Sporting tem duas opções, sendo que não concebo a hipótese de jogar com 2 avançados "fixos".
A primeira hipótese é jogar com um meio-campo com dois jogadores mais defensivos, um jogador a construir o jogo ofensivo, dois extremos e um avançado. Por exemplo, André Santos/Maniche + Pedro Mendes, Valdés, Matias, Vuk e um avançado.
A outra hipótese seria um 4x3x3. Mendes + Maniche + André Santos; Vuk + avançado + Djaló/Valdés.
Note-se que o Sporting vai ficar, no verão, com Adrien (que estará mais fresco que Maniche) e Wilson Eduardo (uma boa segunda escolha).
Mas parece-me evidente que seria mais fácil construír qualquer um destes dois modelos com um grande defesa central para jogar ao lado de Carriço, um extremo do tipo Salvio e um avançado.
Foi essa, por exemplo, a estratégia adoptada por Mourinho quando foi campeão europeu no FC Porto. Curiosamente, com alguns dos jogadores que agora estão no Sporting.
E, para que o Sporting possa ter uma grande equipa, falta-lhe, além dos 3 jogadores para o 11 inicial de que falei, de alternativas. De preferência para as alas.
Exemplos? Christian Rodriguez. Saivet, do Bordéus, que acabou de ser emprestado a uma pequena equipa francesa. São jogadores raçudos e com força.
Parece-me ainda evidente que o Sporting precisa de um grande treinador que ponha em prática estas ideias: um futebol organizado, sustentado, construído detrás para a frente, com ideias, mexido, com um toque de magia e focado na baliza contrária.
Acho que, com as sugestões que acima deixei, o Sporting praticaria um futebol rápido, bonito e irreverente e era candidato a ser campeão nacional.
De certa maneira, acho que a lógica do Sporting, tendo em conta as suas operações no mercado, tem sido construír uma equipa desse género.
Tem faltado dinheiro.
Quanto à questão Liedson, acho que o Sporting perdeu a oportunidade de o vender. Os sócios não quiseram que saísse, salvo erro, por 7 milhões. É um bom jogador, mas o Sporting precisa de muito melhor.
Quanto a Djaló, penso que a melhor solução passaria por emprestá-lo a um clube inglês com opção de compra elevada ou dá-lo à troca de um jogador de alas, do tipo Salvio.
No modelo que sugeri, Postiga, como Samaras, são jogadores que poderiam encaixar bem.
Uma questão mais. Acho que os sócios do Sporting deveriam exigir que fosse clarificada a questão "Izmailov". Encaixaria, na perfeição, no modelo de jogo de que falo. É um assunto que está muito mal explicado.
Preocupa-me mais o caso Izmailov do que o do Pongolle, que também é um bom jogador, que continua a ter mercado, que veio numa transferência acessível em que o Sporting paga apenas, salvo erro, 2 milhões por ano.

Um abraço a todos
Caro Anónimo,

O Sporting tem duas opções, sendo que não concebo a hipótese de jogar com 2 avançados "fixos".
A primeira hipótese é jogar com um meio-campo com dois jogadores mais defensivos, um jogador a construir o jogo ofensivo, dois extremos e um avançado. Por exemplo, André Santos/Maniche + Pedro Mendes, Valdés, Matias, Vuk e um avançado.
A outra hipótese seria um 4x3x3. Mendes + Maniche + André Santos; Vuk + avançado + Djaló/Valdés.
Note-se que o Sporting vai ficar, no verão, com Adrien (que estará mais fresco que Maniche) e Wilson Eduardo (uma boa segunda escolha).
Mas parece-me evidente que seria mais fácil construír qualquer um destes dois modelos com um grande defesa central para jogar ao lado de Carriço, um extremo do tipo Salvio e um avançado.
Foi essa, por exemplo, a estratégia adoptada por Mourinho quando foi campeão europeu no FC Porto. Curiosamente, com alguns dos jogadores que agora estão no Sporting.
E, para que o Sporting possa ter uma grande equipa, falta-lhe, além dos 3 jogadores para o 11 inicial de que falei, de alternativas. De preferência para as alas.
Exemplos? Christian Rodriguez. Saivet, do Bordéus, que acabou de ser emprestado a uma pequena equipa francesa. São jogadores raçudos e com força.
Parece-me ainda evidente que o Sporting precisa de um grande treinador que ponha em prática estas ideias: um futebol organizado, sustentado, construído detrás para a frente, com ideias, mexido, com um toque de magia e focado na baliza contrária.
Acho que, com as sugestões que acima deixei, o Sporting praticaria um futebol rápido, bonito e irreverente e era candidato a ser campeão nacional.
De certa maneira, acho que a lógica do Sporting, tendo em conta as suas operações no mercado, tem sido construír uma equipa desse género.
Tem faltado dinheiro.
Quanto à questão Liedson, acho que o Sporting perdeu a oportunidade de o vender. Os sócios não quiseram que saísse, salvo erro, por 7 milhões. É um bom jogador, mas o Sporting precisa de muito melhor.
Quanto a Djaló, penso que a melhor solução passaria por emprestá-lo a um clube inglês com opção de compra elevada ou dá-lo à troca de um jogador de alas, do tipo Salvio.
No modelo que sugeri, Postiga, como Samaras, são jogadores que poderiam encaixar bem.
Uma questão mais. Acho que os sócios do Sporting deveriam exigir que fosse clarificada a questão "Izmailov". Encaixaria, na perfeição, no modelo de jogo de que falo. É um assunto que está muito mal explicado.

Um abraço a todos
Caro Anónimo,

O Sporting tem duas opções, sendo que não concebo a hipótese de jogar com 2 avançados "fixos".
A primeira hipótese é jogar com um meio-campo com dois jogadores mais defensivos, um jogador a construir o jogo ofensivo, dois extremos e um avançado. Por exemplo, André Santos/Maniche + Pedro Mendes, Valdés, Matias, Vuk e um avançado.
A outra hipótese seria um 4x3x3. Mendes + Maniche + André Santos; Vuk + avançado + Djaló/Valdés.
Note-se que o Sporting vai ficar, no verão, com Adrien (que estará mais fresco que Maniche) e Wilson Eduardo (uma boa segunda escolha).
Mas parece-me evidente que seria mais fácil construír qualquer um destes dois modelos com um grande defesa central para jogar ao lado de Carriço, um extremo do tipo Salvio e um avançado.
Foi essa, por exemplo, a estratégia adoptada por Mourinho quando foi campeão europeu no FC Porto. Curiosamente, com alguns dos jogadores que agora estão no Sporting.
E, para que o Sporting possa ter uma grande equipa, falta-lhe, além dos 3 jogadores para o 11 inicial de que falei, de alternativas. De preferência para as alas.
Exemplos? Christian Rodriguez. Saivet, do Bordéus, que acabou de ser emprestado a uma pequena equipa francesa. São jogadores raçudos e com força.
Parece-me ainda evidente que o Sporting precisa de um grande treinador que ponha em prática estas ideias: um futebol organizado, sustentado, construído detrás para a frente, com ideias, mexido, com um toque de magia e focado na baliza contrária.
Acho que, com as sugestões que acima deixei, o Sporting praticaria um futebol rápido, bonito e irreverente e era candidato a ser campeão nacional.
De certa maneira, acho que a lógica do Sporting, tendo em conta as suas operações no mercado, tem sido construír uma equipa desse género.
Tem faltado dinheiro.
Quanto à questão Liedson, acho que o Sporting perdeu a oportunidade de o vender. Os sócios não quiseram que saísse, salvo erro, por 7 milhões. É um bom jogador, mas o Sporting precisa de muito melhor.
Quanto a Djaló, penso que a melhor solução passaria por emprestá-lo a um clube inglês com opção de compra elevada ou dá-lo à troca de um jogador de alas, do tipo Salvio.

Um abraço a todos
Caro Anónimo,

O Sporting tem duas opções, sendo que não concebo a hipótese de jogar com 2 avançados "fixos".
A primeira hipótese é jogar com um meio-campo com dois jogadores mais defensivos, um jogador a construir o jogo ofensivo, dois extremos e um avançado. Por exemplo, André Santos/Maniche + Pedro Mendes, Valdés, Matias, Vuk e um avançado.
A outra hipótese seria um 4x3x3. Mendes + Maniche + André Santos; Vuk + avançado + Djaló/Valdés.
Note-se que o Sporting vai ficar, no verão, com Adrien (que estará mais fresco que Maniche) e Wilson Eduardo (uma boa segunda escolha).
Mas parece-me evidente que seria mais fácil construír qualquer um destes dois modelos com um grande defesa central para jogar ao lado de Carriço, um extremo do tipo Salvio e um avançado.
Foi essa, por exemplo, a estratégia adoptada por Mourinho quando foi campeão europeu no FC Porto. Curiosamente, com alguns dos jogadores que agora estão no Sporting.
E, para que o Sporting possa ter uma grande equipa, falta-lhe, além dos 3 jogadores para o 11 inicial de que falei, de alternativas. De preferência para as alas.
Exemplos? Christian Rodriguez. Saivet, do Bordéus, que acabou de ser emprestado a uma pequena equipa francesa. São jogadores raçudos e com força.
Parece-me ainda evidente que o Sporting precisa de um grande treinador que ponha em prática estas ideias: um futebol organizado, sustentado, construído detrás para a frente, com ideias, mexido, com um toque de magia e focado na baliza contrária.
Acho que, com as sugestões que acima deixei, o Sporting praticaria um futebol rápido, bonito e irreverente e era candidato a ser campeão nacional.
De certa maneira, acho que a lógica do Sporting, tendo em conta as suas operações no mercado, tem sido construír uma equipa desse género.
Tem faltado dinheiro.
Quanto à questão Liedson, acho que o Sporting perdeu a oportunidade de o vender. Os sócios não quiseram que saísse, salvo erro, por 7 milhões. É um bom jogador, mas o Sporting precisa de muito melhor.
Quanto a Djaló, penso que a melhor solução passaria por emprestá-lo a um clube inglês com opção de compra elevada ou dá-lo à troca de um jogador de alas, do tipo Salvio.
No modelo que sugeri, Postiga, como Samaras, são jogadores que poderiam encaixar bem.
Uma questão mais. Acho que os sócios do Sporting deveriam exigir que fosse clarificada a questão "Izmailov". Encaixaria, na perfeição, no modelo de jogo de que falo. É um assunto que está muito mal explicado.
Preocupa-me mais o caso Izmailov do que o do Pongolle, que também é um bom jogador, que continua a ter mercado, que veio numa transferência acessível em que o Sporting paga apenas, salvo erro, 2 milhões por ano.

Um abraço a todos
Caro Anónimo,

O Sporting tem duas opções, sendo que não concebo a hipótese de jogar com 2 avançados "fixos".
A primeira hipótese é jogar com um meio-campo com dois jogadores mais defensivos, um jogador a construir o jogo ofensivo, dois extremos e um avançado. Por exemplo, André Santos/Maniche + Pedro Mendes, Valdés, Matias, Vuk e um avançado.
A outra hipótese seria um 4x3x3. Mendes + Maniche + André Santos; Vuk + avançado + Djaló/Valdés.
Note-se que o Sporting vai ficar, no verão, com Adrien (que estará mais fresco que Maniche) e Wilson Eduardo (uma boa segunda escolha).
Mas parece-me evidente que seria mais fácil construír qualquer um destes dois modelos com um grande defesa central para jogar ao lado de Carriço, um extremo do tipo Salvio e um avançado.
Foi essa, por exemplo, a estratégia adoptada por Mourinho quando foi campeão europeu no FC Porto. Curiosamente, com alguns dos jogadores que agora estão no Sporting.
E, para que o Sporting possa ter uma grande equipa, falta-lhe, além dos 3 jogadores para o 11 inicial de que falei, de alternativas. De preferência para as alas.
Exemplos? Christian Rodriguez. Saivet, do Bordéus, que acabou de ser emprestado a uma pequena equipa francesa. São jogadores raçudos e com força.
Parece-me ainda evidente que o Sporting precisa de um grande treinador que ponha em prática estas ideias: um futebol organizado, sustentado, construído detrás para a frente, com ideias, mexido, com um toque de magia e focado na baliza contrária.
Acho que, com as sugestões que acima deixei, o Sporting praticaria um futebol rápido, bonito e irreverente e era candidato a ser campeão nacional.
De certa maneira, acho que a lógica do Sporting, tendo em conta as suas operações no mercado, tem sido construír uma equipa desse género.
Tem faltado dinheiro.
Quanto à questão Liedson, acho que o Sporting perdeu a oportunidade de o vender. Os sócios não quiseram que saísse, salvo erro, por 7 milhões. É um bom jogador, mas o Sporting precisa de muito melhor.


Um abraço a todos
Caro Anónimo,

O Sporting tem duas opções, sendo que não concebo a hipótese de jogar com 2 avançados "fixos".
A primeira hipótese é jogar com um meio-campo com dois jogadores mais defensivos, um jogador a construir o jogo ofensivo, dois extremos e um avançado. Por exemplo, André Santos/Maniche + Pedro Mendes, Valdés, Matias, Vuk e um avançado.
A outra hipótese seria um 4x3x3. Mendes + Maniche + André Santos; Vuk + avançado + Djaló/Valdés.
Note-se que o Sporting vai ficar, no verão, com Adrien (que estará mais fresco que Maniche) e Wilson Eduardo (uma boa segunda escolha).
Mas parece-me evidente que seria mais fácil construír qualquer um destes dois modelos com um grande defesa central para jogar ao lado de Carriço, um extremo do tipo Salvio e um avançado.
Foi essa, por exemplo, a estratégia adoptada por Mourinho quando foi campeão europeu no FC Porto. Curiosamente, com alguns dos jogadores que agora estão no Sporting.
E, para que o Sporting possa ter uma grande equipa, falta-lhe, além dos 3 jogadores para o 11 inicial de que falei, de alternativas. De preferência para as alas.
Exemplos? Christian Rodriguez. Saivet, do Bordéus, que acabou de ser emprestado a uma pequena equipa francesa. São jogadores raçudos e com força.
Um abraço a todos