Talvez este...





O Marítimo bateu hoje o Vitória de Setúbal, em plena cidade do Sado, por 4 bolas a 2. Esta notícia pode não dizer muito aos sportinguistas, mas... no passado dia 13 de Janeiro, publiquei aqui o meu primeiro post, no qual eu nomeei quatro avançados que actuam no nosso país, sobre os quais eu tenho grande consideração. Um deles foi Papa Babacar Diarawa, vulgarmente conhecido por Baba... Hoje apontou 2 , dos 4 golos da formação madeirense... a mim não me surpreendeu! Peço atenção a este jogador e espero que o Senegalês não acabe num clube rival. É que para além das qualidades evidenciadas, o jogador que o Marítimo foi recrutar ao Jeanne d´arc Dakar, tem apenas 23 anos!

Deverá o Sporting contratar avançados com base na sua estatura? ou deverá o nosso clube optar por homens que marquem golos, e com margem de progressão...? Afinal é isso que se pede! Eu, pessoalmente, não concordo com o protótipo do "pinheiro"... e vocês?

Comentários

Bruno disse…
eu concordo que era um jogador que o Sporting deveria contratar.
É jovem, marca golos e poderia contratá-lo por um preco baixo.

Quanto ao "pinheiro" de facto faz falta altura à equipa mas contratar um jogador apenas que é alto não vai resolver nada. Precisa de também saber jogar com os pés!
Gonçalo Correia disse…
Bom, o Baba é um jogador interessante, mas que me faz duvidar um bocado se tem qualidade para um grande. É rápido (para a altura que tem), tem técnica (para as características físicas e posicionais), tem elevada estatura e um físico forte, e remata, geralmente, bem á baliza.

Mas parece-me pouco frio, demasiadas vezes. Aliás, perguntem aos adeptos do Maritimo o que acham das qualidades de finalização do Baba. Já teve falhanços clamorosos e incríveis... Além de que jogar no Marítimo não é o mesmo que jogar no Sporting.

O Sporting, em termos de plantel, não está deficitado em termos quantitativos, mas sim qualitativos. Faltam jogadores-chave, jogadores capazes de decidir jogos. E o Baba podê-lo-á ser no Marítimo, mas acho difícil que o seja no Sporting.

Reparem, fazendo contas: O Porto tem apenas dois pontas-de-lança no plantel. O Sporting tem 3. O terceiro ponta-de-lança do Sporting (coisa que não existe no Porto) é o Saleiro, que no Marítimo também se evidenciaria, como se evidenciou na Académica, quando esteve emprestado.

O Sporting tem pontas-de-lança na qualidade do Walter (Postiga, Liedson e quiçá até Saleiro). Mas falta-nos um ponta-de-lança da qualidade do Falcão, um extremo da qualidade do Hulk.

Ou, se preferirem, um ponta-de-lança e um extremos capazes de decidir jogos. O campeão do ano passado tinha Dí Maria e Cardozo. O presumivel campeão deste ano tem Hulk e Falcão. O Sporting tem um intermitente (mas muito talentoso) Vukcevic e um Liedson em fase descendente da carreira. Convenhamos que é diferente, e que nos momentos chave da época... faz falta. Aqueles jogos em que a equipa não está bem, e tem de ser os jogadores, individualmente, a resolver.

O Sporting tem os já referidos. E Valdés, agora. Mas o treinador não gosta de ver o Valdés a segundo avançado. Joga bem demais. Daí que, depois de chegarmos ao empate, tenha recuado o Valdés para a posição onde antes jogava o Maniche. Tirar o melhor e mais perigoso jogador da equipa das zonas de assistencia e de finalização, devia ser punido com lei.

http://sportingpornos.blogspot.com
Miguel S. disse…
obrigado pelos comentários. o baba parece me ser um excelente avançado. se fosse brasileiro já estaria nos píncaros...como nao é, tem que fazer algo mais para se evidenciar. pessoalmente, tenho visto alguns jogos dele...e gosto! o mesmo se passa com o seu companheiro de ataque, Djalma. eu contratava os dois, num pack! ajude o ML a crescer. obrigado uma vez mais!
coelhone disse…
mto bom o comentário do Gonçalo, e tem mta razão, embora eu ache que devemos dar oportunidades a jogadores chave das equipas ditas médias do campeonato... vejamos o exemplo do nene do nacional, do raul meireles no boavista, etc... por vezes não correspondem (joão alves) por vezes evoluem bastante (fábio coentrão), mas uma coisa é certa, já estão habituados ao tipo de futebol e ao nivel das equipas, poderão sentir dificuldades nas competições europeias, mas muitas vezes, também os outros jogadores contratados o sentem.