Mau presságio?

Valeri Bojinov foi apresentado como o mais recente reforço leonino, e prometeu "garra e empenho". Nada de estranhar e até bem normal na apresentação de qualquer futebolista.

Realço neste post, o facto de o jogador búlgaro, ir envergar a camisola 7 leonina, nesta nova etapa da sua carreira... A antiga pertença de Izmailov, e conhecida pelo azar que empresta a todos os atletas que a escolhem... O jogador russo passará a usar o número 10, esperando que isso lhe cause um efeito positivo. E nós também...

Num atleta que já teve duas gravíssimas lesões, e que em ambos os casos, levou mais de meio ano a recupera  las, esta escolha vai muito para além de um simples número... Estará o destino a pregar uma partida a Bojinov?

Niculae, Sá pinto, e mais recentemente Izmailov, nunca se deram bem com este malfadado número leonino.
Uma camisola que desde que o "Bola de ouro", Luís Figo deixou de usar, parece não mais resultar em termos físicos! 

O futuro dirá se o búlgaro conseguirá contrariar os prognósticos mais negativos... mas uma coisa é certa: foi uma escolha muito bizarra!

E os nossos leitores, são supersticiosos?

Comentários

Anónimo disse…
O problema não é a camisola, nem o nº mas sim o que isto representa: não há Quaresma, ainda pensei que qd o GL disse que tinha um jogador contratado há 1 mês e que a imprensa não fazia ideia, foi-se a esperança.
tiago SCP disse…
Entre o Izmailov e o Bojinov acho que prefiro que se salve o Izma.

SL
Leo disse…
Ficava-lhe menlhor o 9, tipo Boji9
Anónimo disse…
O feitiço vai-se virar contra o feiticeiro, o 7 vai curar as mazelas de Boji9, e ele vai jogar melhor do que aquilo que fazia em Lecce!
Anónimo disse…
Alguem me sabe dizer a numeraçao das camisolas? Obrigado
Miguel S. disse…
obrigado pelos comentarios. a numeraçao ainda nao esta toda definida. mas nao deve faltar muito para isso ser do conhecimento publico!
patanisca disse…
acho que uma boa medida de marketing seria entregar o "7" aos adeptos

acabar de vez com o número, nenhum jogador poderia escolhê-lo mas continuava a fabricar-se para venda ao público

era um duplo reconhecimento ao figo e aos adeptos do clube e um enterrar do mito da camisola assombrada