Matias, que resposta darei aos meus netos?

Quando olha para o Matias penso logo naquele tipo de jogador que é ídolo sem provar regularmente que tem qualidade. O trilho do chileno em Alvalade começou com Paulo Bento, depois Carvalhal, Paulo Sérgio e Couceiro. Com Paulo Bento seria de esperar que pega-se de estaca no vértice mais adiantado do característico losango de Paulo Bento. Com Carvalhal tinha a função criativa (posição 10), sendo protegido nas costas por dois pivot defensivos. Com Paulo Sérgio chegou a jogar a extremo direito, embora toda a gente saiba que seja médio-ofensivo. Com Couceiro viveu a sua melhor fase no Sporting, foi-lhe concedida a liberdade necessária para “vaguear” entre os equilibradores do meio-campo e os avançados.

Estamos neste momento a meio da primeira metade da temporada, e parece que Domingos já encontrou o seu trio de confiança no meio-campo: Rinaudo/Elias/Schaars. Jogando o Sporting num falso 4x3x3 (parece mais um 4x5x1 às vezes), as vagas para o centro estão completas, pelo que a Matias o lugar está (ou estava) destinado, o banco. Porém, face à impossibilidade de Elias jogar na Liga Europa, à saída de Luís Aguiar e à pouca experiência de André Martins, “Maticrá” encontrou na competição europeia um escape onde poderá provar que é realmente craque e que pode ser titular. Sinceramente, não sei como conjugar tantas opções (gostei muito do André Martins). Embora na Liga Europa a tarefa esteja facilitada, na Liga Domingos vai ser confrontando com regulares boas dores de cabeça.

Voltando ao chileno, seria hipócrita em não assumir que, quando está confiante e com disponibilidade física, é um jogador que me enche as medidas. O jogo de ontem foi extraordinário! Marcou, assistiu, fintou, gozou, trivelou (é melhor parar por aqui antes que invente mais verbos). Enfim, uma daquelas noites para gravar, meter no DVD e daqui a uns anos mostrar aos netos e dizer “este era o Matias”. Porém, se não mantiver uma regularidade exibiocional, voltaremos ao Matias das últimas temporadas, inconsequente e ineficaz. Mati, a decisão é tua, o esforço é teu. O teu sucesso será o nosso sucesso, e só tu podes definir qual a resposta que darei aos meus netos quando, daqui a 50 anos, me perguntarem “quem era o Matias?”.

1. Era um craque, do melhor que passou por Alvalade! Que saudades”

2. “Era um chileno, fazia três jogos bons por época, bonitas jogadas e pouco mais”

Comentários

António Araújo disse…
GRANDE post Cláudio! Parabéns

Opção 1, sem dúvida!
Miguel disse…
grande post, parabéns.

SL
Álamo disse…
Caro Cláudio,
Parabéns pelo bom post que nos ofereceste.
Tenho esperança de que Matias te possa permitir dar a resposta 1 aos teus netos, mas tudo está nas suas mãos.
Domingos deve estar a esfregar as mãos, com tantas e boas soluções para o nosso meio campo.
Um abraço
fabio disse…
1 opçao grande jogador
RicardoFilipe disse…
Excelente Post :) Eu sou admirador do Mátias já desde a altura do Colo Colo . Foi considerado o melhor jogador da América em 2006 (salvo erro). Gosto muito da maneira como trata a bola, enche-me claramente as medidas. Mas também é verdade que é um jogador inconstante. Mas no final da época passada fez excelentes jogos. Este ano começou com uma lesão. Pode ser que seja o ano do Mátias. Eu acredito !
Força Sporting
SL
Anónimo disse…
1ªopção sem dúvida alguma. Grande jogador
diogo bernardo disse…
fiz um post exactamente sobre o matias! a minha resposta à tua pergunta está aqui:

http://cuatidiano.wordpress.com/2011/10/21/o-genio-de-el-cra/