Gamebox - Modelo a Rever

Gamebox 2 – A partir de 51 € p/ sócios, 99 € p/adeptos (clique na imagem para mais informações)

Carlos Barbosa referiu em Agosto que as vendas das Gamebox decorriam a bom ritmo, a rondar as 25 mil unidades. Nessa altura, o vice-presidente do Sporting sublinhou ainda a ideia de que Alvalade ia ter de volta jogos ao Domingo à tarde, em detrimento de horários que apenas visam interesses das transmissoras televisivas (eu não me esqueço que disse que o jogo com o Nacional ia ser à tarde…). Pois bem, estamos a chegar a meio da temporada e, apesar de não saber o número total de “box´s” vendidas, a média de espectadores em Alvalade deve rondar os 30 mil, número bastante positivo tendo em conta os últimos anos do clube e a situação financeira do clube.

Apesar de ser um ponto que visa reforçar a proximidade do clube com os adeptos, e com isso trazer-lhes regalias financeiras, penso que o modelo actual das gamebox´s terá que ser renovado ou melhorado, como quiserem. No último sábado esperava-se uma casa a rondar os 45 mil, mas foram 40 mil os que picaram ponto em Alvalade, sendo que estes 5 mil que sobram são detentores de gamebox´s. Óbvio que cumpriram a sua obrigação e compraram o lugar anual, mas existem assim tantos adeptos que faltam ao futebol mesmo já tendo bilhete? Eu falo por mim, se vivesse em Lisboa não falhava um jogo. Mas o mais preocupante nesta história é que esta questão da “não presença” dos donos de lugares anuais não é virgem, já aconteceu várias vezes.

Assim, caso algum dirigente do Sporting ou alguém próximo passe por aqui, fica a sugestão: todos os portadores de gamebox´s deviam confirmar a sua presença no jogo a realizar, e, caso não pudesse estar presente, esse lugar iria estar disponível para a bilheteira geral. Resumindo, o detentor da gamebox ia ter preferência pelo lugar que comprou. Caso o indivíduo não compareça em muitos jogos, esse lugar devia ficar definitivamente livre, perdendo assim o direito de preferência pelo lugar (por exemplo, fazer um registo de 5 jogos, ao quinto jogo em que não apareça o lugar seria-lhe retirado e o dinheiro devolvido, medida que à primeira vista parece levantar dúvidas mas que com clausulas bem definidas podia tornar-se interessante).

Comentários

mm disse…
A medida faria todo o sentido se a lotação do estádio estivesse sempre esgotada...como não está, esse tipo de medidas poderiam só causar incómodo aos detentores da gamebox.

Pelo menos falo enquanto detentor de um lugar anual, pois não gostaria de ter de confirmar pela internet/tlf ou fosse como fosse a minha presença num jogo em que o estádio não enchesse. No caso dos jogos c/ slb, fcp ou em outros em que se esperasse uma enchente faria td o sentido.

Continuem com o excelente trabalho!
Rui Côrte-Real disse…
São de facto as ausências do portadores de gamebox que fazem com que essa discrepância exista, número de bilhetes vendidos e presenças no estádio. Ainda este fim-de-semana um dos meus colegas de lugar, à última da hora, não apareceu. Como ele outros houve, infelizmente. Aquilo que eu defendo, quer junto aos meus amigos quer em forma de resolução deste problema, é fomentar a "passagem" do cartão a alguém que queira ir ao futebol. Esta situação simples está prevista nos regulamentos e muitas da vezes é esquecida. Penso que com uma simples comunicação por parte do Sporting, insistindo neste ponto, se conseguisse outro resultado. Quanto à alteração do modelo, estou de acordo quando à revisão de alguns pontos, como o preço, é só reparar na diferença da game-box low-cost e a outra imediatamente a seguir.
Saudações leoninas.
Álamo disse…
Uma ideia "peregrina" de quem desconhece em absoluto o mercado e as implicações legais que correspondem a qualquer operação de compra e venda!!!... Com a agravante de serem compras com pagamento "à cabeça", sendo a correspondente "entrega" do produto sempre "à posteriori"!!!...
O amor ao Sporting e o legítimo anseio de ver José Alvalade cheio, não é compaginável, moral e legalmente, com semelhante "ovo de Colombo"!!!... Nem hoje, nem amanhã, nem ... nunca!!!...
SL
CL disse…
Sim é verdade, apesar de ser administrador de um blog que faz referência a isso, não percebo nada de mercado.

Resta assim às pessoas que percebem do assunto apresentar ideias porque isto é uma vergonha! Imaginando que lgum dia os lampiões lembram-se de começar a comprar box´s só para Alvalade ficar mais vazio, havia algum impedimento legal?
JML disse…
Todos os contributos são sempre bem vindos...
Esimest Korda disse…
Belluschi, Hugo Viana, Freddy Guarin, Yannick Djaló e Pablo Aimar agitam o mercado

O Artte do Futebol está de novo online, infelizmente perdemos a maior parte dos links amigos, se estiverem interessados na troca de links, enviem-nos um email para arttedofutebol@gmail.com que colocaremos o vosso site na nossa lista.

Obrigado,
EK.
Álamo disse…
Se alguma vez os lampiões resolvessem ter essa atitude, acredita que Godinho Lopes e Carlos Barbosa, bateriam palmas!...
Seria uma contribuição fabulosa para a recuperação financeira do Sporting...
Já imaginaste um vendedor da Ferrari, recusar vender um carro a um comprador, que pretende colocá-lo no jardim, numa garagem envidraçada e nunca sair com ele?!...
O mercado são números amigo. Com lugares vazios ou cheios, o que o Sporting precisava era de vender 52.000 bilhetes em cada jogo!...
SL