Renato Neto, a opção mais óbvia

Aqui há umas semanas publiquei um texto referente à aproximação do mercado de Inverno, falei das minhas expectativas, quais as posições a reforçar e algumas sugestões de jogadores. A equipa carece de opções, é um facto. Nos últimos jogos as escolhas de Domingos reduziam-se sempre a 18/19 jogadores, um número muito baixo para uma equipa que, actualmente, luta em quatro competições. Defesa-central, médio (com versatilidade) e um extremo/avançado.

O Sporting gastou muito dinheiro no Verão, é um facto. A capacidade para contratar jogadores em Janeiro é, salvo raras excepções, muito baixas, não só devido às limitações orçamentais mas também à sobrevalorização dos atletas. Recomendei então que a posição o reforço para o meio-campo viesse da cantera, ou seja, fazendo regressar um emprestado. A minha dúvida estava entre dois jogadores: Renato Neto e Adrien. Ambos estão a realizar uma época muito satisfatória, com golos marcados e, acima de tudo, muitos minutos jogados. Pesando os prós e contras das duas opções, escolhi Renato Neto como a opção mais indicada. Além de poder desempenhar qualquer função do meio-campo (6, 8 e 10), vem acrescentar altura e imponência física a um meio-campo algo frágil neste aspecto – é assim um elemento com características diferentes dos restantes. Além disto, se não fosse agora duvido muito que algum dia pudesse voltar a Alvalade. No próximo verão Adrien vai regressar e, caso não saia ninguém, o meio-campo não terá mais nenhuma vaga em aberto. Se o jovem brasileiro agarrar esta oportunidade, na próxima temporada cá estará. Caso não se consiga estabelecer na equipa, no Verão irá ceder o seu lugar ao Adrien. Boa Sorte Renato, o novo 31!

Comentários