Um olhar sobre a partida

É difícil analisar um jogo como o de ontem, é daquelas partidas em que chegamos ao fim e ficamos sem saber quem seria o vencedor mais justo, com o sentimento de frustração a acompanhar-nos até casa. O Sporting entrou forte, com vontade e podia ter chegado ao golo após um livro de Schaars. O Porto equilibrou e o jogo entrou numa fase de jogo a meio-campo, com poucas oportunidades e com as duas equipas claramente numa atitude conservadora para não sofrerem um golo. Na segunda parte, nos primeiros 15 minutos manteve-se o contexto de equilíbrio, mas, a partir do momento que Matias e Izmailov entraram, o Porto “rendeu-se” e só causava perigo através de lances individuais. Com um Sporting acutilante e com boa atitude defensiva e um Porto a apostar no contra-ataque pensei para mim mesmo que iam haver pelos menos dois golos na partida. O Porto ainda marcou, mas o auxiliar anulou bem o golo, ainda que hesitante em relação à decisão. Até final, sentido único, com o Sporting a dispor das melhores oportunidades para marcar, principalmente aos 86 minutos quando nem Wolfwinkel nem Izmailov conseguiram encostar já dentro da pequena área. Em suma, um resultado negativo para os dois clubes (o Benfica pode distanciar-se e assumir a liderança isolada) mas bastante mais penalizador para o Sporting, que pode ficar já a oito pontos do primeiro lugar. Se é o adeus ao título? Ainda faltam disputar 48 pontos…



Sinal +


MVP: Onyewu_ os nossos últimos posts sobre o americano têm vindo a destacar a necessidade de um companheiro de qualidade para este gigante. Na partida de ontem, para além de ter estado imperial no jogo aéreo e até pelo chão, teve de corrigir por diversas vezes as borradas de Polga, ficando muita vez como último homem frente ao jogador mais perigoso e explosivo do campeonato, Hulk. Brilhante jogo!

Patrício_ seguro, eficiente e confiante. O internacional português assume-se a cada jogo como um guarda-redes cada vez mais completo, sempre a subir de rendimento e com isso os níveis de confiança também aumentam. Os grandes europeus estão de olho nele e, a manter as últimas exibições, muito brevemente teremos 20 milhões a serem depositados na nossa conta. É de ressalvar que no aspecto em que era mais fraco (jogo de pés) tem sido cada vez menos observado, fruto de empenho e trabalho nos treinos. E só uma pessoa com grande capacidade psicologia aguenta o que já ouviu em Alvalade…

Renato Neto_ estreia segura e competente num dos jogos mais complicados da temporada. Quase como uma prova de fogo, Domingos deu a oportunidade de estreia ao recente reforço e não viu as suas expectativas defraudadas. Uma opção que suplanta André Santos e Carriço, claramente.

Insua/Elias_ ambos foram bastante combativos e activos durante o jogo. Enquanto que o primeiro chegou a desempenhar duas posições durante a partida, sempre com grande aproveitamento e intensidade, o brasileiro imprimiu dinâmica ao ataque e foi raro vê-lo parado. Se aquele fora-de-jogo não tivesse sigo marcado…

Izmailov/Matias_ a partir do momento que entraram em campo o Sporting “renasceu”. Nos seus movimentos característicos a flectir para o meio, o chileno e o russo criaram vários lances de perigo já dentro da área portista, não conseguido concretizar as oportunidades (algumas flagrantes). Aparentemente a lesão de Izmailov não é grave, mas é quase certo que não será opção frente ao Nacional

Adeptos_ o Vulcão de Alvalade está de volta, é um facto, e o jogo de ontem foi uma clara justificação de tal designação. A uma hora do jogo já se entoavam cânticos no estádio, os níveis de confiança na equipa estão altíssimos e os jogadores sentem-se verdadeiramente em casa, algo que não acontecia à anos. E aqueça coreografia? Brutal!


Sinal –


Wolfswinkel_ continua desinspirado, apesar de em termos de luta e de raça nada lhe pode ser apontado. Cabe a Domingos devolver a confiança ao avançado, pois mais do que ninguém sabe como é um avançado estar neste momento de forma. Só espero que alguns adeptos não comecem a assobiar o rapaz, já marcou 14 golos esta temporada por acaso?

Relvado_ pintar o relvado para esconder os buracos e a areia é de uma falta de profissionalismo incrível!

Capel_ tal como Wolfswinkel está numa crise de confiança. É verdade que a qualquer momento pode criar um lance de magia e marcar, mas ontem esteve quase sempre afastado dos lances e quando lhe metiam a bola insistiu no lance individual. Volto a referir, espero que não o comecem a assobiar, porque o verdadeiro Capel está agora a passar a fronteira…

Comentários

Spinfas disse…
"Engordem" o Wolfswinkel porra! O homem precisa de massa, precisa de se fazer aos lances!
Ricardo Almeida disse…
Quanto a PINTAR o campo, é importante fazer jogo psicológico contra os corruptos. Pensem no que diz Jaime, neste video, ao minuto (2.30

http://www.youtube.com/watch?v=u6580L5QRKg&feature=related
CL disse…
@Ricardo Almeida

Não percebi o seu comentário
KYLE disse…
eu julgoq seja por terem sido os dois jogadores q mais jogaram no primeiro terço do campeonato..naturalmente q iriam entrar nua fase de quebra de rendimento fisico..como vejo mts vezes, seria preferivel dois ou tres jogos no banco e depois voltarem a titulares, costuma dar resultado pois alem de descansarem um pouquinho sempre desanuviavam da carga fisica a q foram sujeitos!!
KYLE disse…
eu julgoq seja por terem sido os dois jogadores q mais jogaram no primeiro terço do campeonato..naturalmente q iriam entrar nua fase de quebra de rendimento fisico..como vejo mts vezes, seria preferivel dois ou tres jogos no banco e depois voltarem a titulares, costuma dar resultado pois alem de descansarem um pouquinho sempre desanuviavam da carga fisica a q foram sujeitos!!