Um olhar sobre a partida

  
Foram precisos 7 jogos para o Sporting vencer pela primeira vez em 2012, a partir de uma vitória por 2-0 frente a uma equipa que na 1ª volta tirou pontos aos leões. Não tendo sido um jogo particularmente bem disputado, o Sporting desde cedo tentou impor a sua vontade de ganhar, com um futebol bastante positivo tendo em conta as últimas partidas. As melhores oportunidades do 1º tempo pertenceram ao Sporting, com o central Onyewu a fazer dois golos praticamente iguais na sequência de dois lances de bola parada. Na segunda parte o Sporting mostrou melhor atitude e com isso denotou-se um aumento de rendimento colectivo, com Ribas, Capel e Carrillo a desperdiçarem algumas oportunidades soberanas de golo. Apesar da clara superioridade leonina, os aveirenses apostaram claramente no erro do adversário, sendo que por duas vezes atiraram ao poste da baliza defendida por Patrício. Em suma, mais importante que a exibição foi o resultado, que pôs fim a um ciclo extremamente negativo e que pode servir para restabelecer a confiança aos jogadores.


Sinal +


MVP: Onyewu_ apesar de ter sido admoestado com um amarelo logo no primeiro minuto de jogo (algo que podia condicionar o seu jogo no resto da partida), o Capitão América partiu para uma grande exibição, com dois excelentes golos e a ganhar todos os lances que disputou. Foi o quarto golo na Liga (quinto na temporada), tendo já dado 9 pontos directos ao Sporting. O que vale ter uma torre que defenda e ataque…

Patrício_ bastante seguro e concentrado, já lá vão os tempos que as bancadas de Alvalade olhavam com desconfiança para este grande guarda-redes. Atravessa uma fase de grande confiança, e, a continuar com este rendimento, será certamente titular na fase final do Europeu. E que tal renovarem, aumentaram a cláusula para 25 milhões e duplicar o ordenado?

Ribas_ não esteve em grande destaque, mas nas três oportunidades que teve para visar a baliza aveirense criou bastante perigo. Bons apontamentos.

André Martins_ a partida da sua entrada o Sporting revigorou-se e partiu definitivamente para a manutenção do resultado, a partir de um estilo de posse de bole seguro e, em alguns casos, com excelente envolvimento ofensivo. Alta rotação e excelente jogador.

Público_ face ao mau momento leonino, não seria de esperar uma grande casa em Alvalade, mas foram 38 mil leões que se deslocaram ao Santuário verde-e-branco para festejar o regresso às vitórias. Esta assistência só vem comprovar que jogos à tarde são sinónimo de enchente, imaginem se tivéssemos a atravessar um grande momento, casa cheia certamente!


 Sinal –


Renato Neto_ muito lento a decidir o que fazer à bola, muitas vezes perdeu lances por clara falta de concentração e agressividade. Contudo, fez valer o seu físico para ganhar algumas bolas, o que não disfarçou algumas limitações a nível técnico. Muita coisa a melhorar.

Elias_ desde a lesão de Rinaudo que tem vindo a descer de forma, hoje teve uma primeira parte para esquecer. Tal como Neto, esteve muito lento nas decisões, não acrescentou nada a nível ofensivo e a nível defensivo pouco se viu. Na segunda parte, e curiosamente a partir das entradas de André Martins e André Santos, esteve muito mais solto e a dar linhas de passe, aparecendo muitas vezes em boa posição para visar a baliza.

Duarte Gomes_ muitos cartões, muitas paragens de jogo desnecessárias e péssimo posicionamento no campo (limitou muitas vezes certos movimentos dos seus jogadores). Mostra clara tendência para castigar João Pereira.

Comentários