Sporting vai ter Fundo de Jogadores!


Leões encaixam quase 12 milhões de euros. Luz verde à proposta até final de Outubro

A SAD do Sporting, sabe o DN, vai constituir em parceria com o Grupo Espírito Santo um fundo de investimento no valor de 12 milhões de euros, aproximadamente, que terá como activos os jogadores da equipa de futebol profissional.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) está a analisar a proposta leonina, podendo a mesma ter luz verde até final do próximo mês de Outubro. "Confirmamos que estamos a analisar um projecto do Sporting com essa finalidade", disse ao DN fonte oficial da CMVM. Um passo que não foi seguido pelo Sporting, que preferiu não comentar.

Segundo informações recolhidas pelo DN, o projecto tem vários pontos semelhantes com o fundo constituído pelo Benfica, a 1 de Outubro de 2009, também em parceria com o Grupo Espírito Santo, com a diferença de que o dos encarnados tem o valor de 40 milhões de euros.

Esta disparidade - de 40 milhões para 12 milhões - tem a ver, segundo o economista Camilo Lourenço, com o "o valor dos activos de um e de outro clube". Por outras palavras, os atletas do Benfica são considerados mais valiosos pelo mercado de capitais.

Relembre-se que o projecto do clube da Luz chegou a merecer críticas violentas do actual presidente do Sporting, três dias depois da sua oficialização.
"O fundo de investimento do Benfica é uma vergonha, em que se avaliam jogadores, como o Javi García, em 17 milhões de euros, e juniores que ninguém conhece em cinco milhões", disse, então, José Eduardo Bettencourt aos sócios na casa do Sporting de Vendas Novas.

Na lista de futebolistas que o Sporting vai fornecer aos avaliadores do fundo há duas premissas: têm de ter uma idade compreendida entre os 16 e os 26 anos e um contrato de três épocas.

Jogadores como Rui Patrício, Daniel Carriço, Nuno André Coelho, Zapater, Saleiro e Diogo Salomão cumprem os requisitos, pelo que parte dos seus passes deve ser alienada pelo Sporting para que o clube possua maior capacidade financeira, e, assim, liquidar transferências já efectivadas mas que ainda não foram pagas na totalidade, e ainda para que possa atacar o mercado, que reabre em Janeiro, altura em que se prevê que o fundo esteja em pleno funcionamento.


(http://dn.sapo.pt/desporto/sporting/interior.aspx?content_id=1644080 )


Pela primeira vez deste a criação do Mercado Leonino, fizemos “copy paste” de uma notícia, mas esta estava tão bem estruturada e directa que não tinha como resumi-la mais!

Comentários