O sabor da vitória

Mais uma vitória e mais um passo dado a caminho da final da Taça de Portugal. Não foi um jogo fantástico do Sporting, tivemos muita posse de bola, mas não conseguíamos passar a barreira defensiva do Belenenses e no contra-ataque podíamos ter sofrido golos na primeira parte. Na segunda parte melhorámos também fruto do primeiro golo, precisamente em contra-ataque e a partir desse momento controlamos o jogo por completo.

Parece que quando é mesmo necessário marcar eles marcam, e a verdade é que eu sinto isso na maioria dos jogos, que temos essa capacidade de aumentar o ritmo de jogo desfazendo muita a defesa de qualquer adversário. Aqui pelo que se tem visto, o Sporting joga bem melhor a jogar com alas puros e não com adaptações ao lugar, e com a recuperação dos lesionados vai ser bonita a luta no meio campo para a frente.

A defesa ainda me assusta, os nossos defesas sobem muito (ontem era ver o Onyweu a centrar e a fazer passes tipo n.º 10, isso demonstra bastante confiança e logo nele que se sabe que não é nenhum mestre com a bola nos pés) e por vezes a compensação defensiva deixa a desejar e nas bolas paradas apesar de parecer que a equipa está a defender melhor ainda me fazem suster a respiração.

Não é aquele futebol espectáculo do princípio ao fim, é futebol espectáculo a momentos. Por vezes jogamos só o suficiente, e no final ganhamos, é o que interessa e ponto final. E não nos podemos esquecer das lesões e dos roubos de igreja da arbitragem que caso não existissem íamos já na frente na Liga, isto para uma equipa nova, com 6 meses de treino, muito bom, e claro que continuamos a esperar melhoras!

Comentários