O Dr. Sem Rumo


Custa falar do Sporting. Parece que há muito a dizer, mas torna-se complicado escrever ou arranjar uma lógica teórica para o atual estado do clube. Dizia o meu colega no post anterior que o Sporting precisa de união, que se existirem boas ideias para o clube que sejam apresentadas a Godinho Lopes. Não concordo. Em parte.

Godinho Lopes recebeu os rapazes do “Dar Rumo ao Sporting” e assumiu que não se demitia, considerando esses jovens livres de continuar a sua iniciativa, quase como se o Sporting fosse uma democracia. Pena que em todas as vezes que esses jovens estiveram a recolher assinaturas foram sendo observados por personagens interessantes, sempre de tom ameaçador.

O tempo de Godinho Lopes em Alvalade já terminou. E ele já o sabe. Cada dia que passa é um dia a menos na vida do clube, que com a conversão das VMOC´s terá o seu destino traçado – controlado pela banca (terá maioria da SAD, 51 %). Arrisco a dizer que o seu mandato está a ser pior que Bettencourt: teve maior prejuízo (arrepiantes 100 milhões), retirou identidade ao clube (agora refugiou-se novamente na formação nos seus discursos) e até no acto que mais criticou durante as eleições está prestes a ser concretizado: a venda de um dos melhores jogadores a um rival. É penoso ver um presidente à deriva a tomar decisões em função do momento, a acumular mais encargos mensais com novos cargos no clube (Farinha Alves) ao mesmo tempo que tenta reduzir o orçamento do futebol. Dr. Barroso, estamos à espera que tome iniciativa…

E por favor não me venham com a treta de que no período entre destituição da atual direção e a eleição da próxima não haverá forma de pagar ordenados. Isso já devia estar mais que planeado pela atual direção. Só se enterram ao falar disso.

Comentários

leao revisor disse…
Começando pelo fim, o pagamento das obrigações estava planeado pela actual direcção, enquanto nós cá tivermos a banca financia a tesouraria sempre que for necessário, parece-me simples! Porque no dia que os bancos disserem-lhe claramente que não financia mais ele sai e não é preciso AG nenhuma.

Por isso e já dou de barato o período entre destituição e eleições, interessa-me mais saber como alguém que entre pagará as obrigações, já que não poderá realizar mais valias com venda de jogadores não conseguirá algum patrocínio nesse período e terá 3/4 meses pela frente.

Apenas e só isso, como conseguiria isso.

Quanto a perda da maioria da SAD, existem formas de isso não acontecer mas pessoalmente e digo-o à tantos tantos anos não é algo que me preocupe nada.